Skip links

Proteção de Máquinas. Tudo o que você quer e precisa saber.

Proteção de Máquinas pode parecer um assunto muito complexo para alguns. Já para outros, pode parecer, perigoso engano, um assunto sem tanta importância assim. Mas a verdade é uma só: é um assunto que precisa ser entendido e analisado com atenção, pois pode trazer muitos benefícios para empresas e indústrias do ramo metalúrgico e metal mecânico, em suas mais variadas atuações. E mais: não trazer esse assunto para a realidade da sua empresa pode significar prejuízo para o caixa e perigo para seus funcionários.

Tudo o que você precisa saber sobre Proteção de Máquinas. Um guia rápido e prático para tirar suas dúvidas.

Em um mundo que se torna mais competitivo a cada dia que passa, as empresas estão focando todos seus esforços na melhoria contínua, nos processos inteligentes e, principalmente, na superação de seus concorrentes. Por isso, pensar em cada aspecto da produção é fundamental para quem quer continuar fazendo parte do jogo. E mais ainda para quem quer vencer.

As Proteções de Máquinas trazem inúmeras vantagens para as empresas que as utilizam, possibilitando maior qualidade e controle na produção, redução de despesas e o mais importante: uma maior competitividade no mercado.

Ok, a sua empresa também procura isso! Mas como as proteções de máquinas podem ajudar? Quais são os benefícios reais que estes equipamentos trazem?

Calma, pois nós temos as respostas! E você já vai conhecê-las!

Mas para entender bem quais são as vantagens que o uso destes equipamentos oferece, primeiro é preciso entender: afinal, o que são as Proteções de Máquinas?

O que são as Proteções de Máquinas?

As Proteções de Máquinas são equipamentos utilizados por empresas metalúrgicas e do ramo metal mecânico para a proteção de suas máquinas operatrizes. Estes equipamentos de proteção, feitos em aço e materiais como latão, tecido de vidro, poliamida e outros – todos de grande durabilidade e resistência, protegem os fusos, os barramentos, as guias lineares e os cilindros pneumáticos, entre outras partes das máquinas. E você sabe: as máquinas operatrizes são o coração de uma empresa do setor. Sem elas funcionando, não se produz nada, nem são gerados lucros. Por isso, protegê-las, mais que uma boa ideia, é uma atitude inteligente, em todos os sentidos.

O que elas protegem exatamente?

Estes equipamentos, podemos dizer assim, atuam como escudos que preservam partes móveis de máquinas, como cilindros hidráulicos, cilindros pneumáticos, fusos, plataformas elevatórias e outros. Eles também protegem partes fixas das máquinas, como barramentos e guias lineares. Elas protegem as partes mais críticas destas máquinas, aquelas partes que sem a proteção estariam expostas a inúmeros agentes com alto potencial agressivo. Ou seja, não usar essas proteções é colocar a integridade das máquinas em risco. Imagine a situação: um cilindro hidráulico, ou um fuso, sobre o qual caem cavacos em alta temperatura o tempo todo. Esses cavacos, entrando em contato com a máquina, vão riscando a haste do cilindro e pior – danificam seu anel de vedação. Em questão de pouco tempo, será necessário parar essa máquina, seja para uma manutenção preventiva antecipada ou pior: para uma manutenção de emergência. E todo mundo sabe o que isso significa: tempo improdutivo, despesas desnecessárias e muita dor de cabeça, para muita gente – do operador ao diretor.

Além disso, as proteções aumentam o tempo de vida útil das máquinas, economizando recursos (tempo e dinheiro) que podem ser alocados para outras necessidades e projetos das empresas.

Contra o que elas protegem?

Equipadas com a proteção correta, as máquinas localizadas em ambientes internos ficam protegidas dos detritos provenientes da usinagem (os famosos cavacos), das limalhas e outras partículas, das altas temperaturas, da abrasão e até mesmo de elementos químicos, como os óleos refrigerantes, entre outros.

Já as máquinas localizadas em ambientes externos, têm seus elementos mais importantes protegidos dos efeitos do tempo. Assim, elas ficam resguardadas da chuva, da poeira, da umidade, do sol e o meio ambiente como um todo, aumentando sua vida útil.

Ao evitar que estes agentes agressivos entrem em contato com partes de vital importância das máquinas, os Equipamentos de Proteção proporcionam um funcionamento correto, com precisão preservada e menor gasto energético, além de manter a qualidade do produto final inalterada.

Segurança

Em muitas máquinas, a instalação destes Equipamentos de Proteção também garante a segurança de seus operadores e dos outros colaboradores, evitando que eles tenham contato com partes móveis das máquinas e prevenindo contra possíveis e perigosos acidentes. Esta é uma função importantíssima destes equipamentos e deve ser levada em conta mesmo quando a máquina em questão não corre grandes riscos de danos. Resumindo: ter equipamentos de Proteção de Máquinas instalados, mais que garantir a produtividade, é investir na segurança do que é realmente importante para qualquer empresa: o bem-estar e a segurança de seus colaboradores.

Quais são os tipos de Proteção de Máquinas?

Existem vários modelos de Proteções de Máquinas. Eles são escolhidos e utilizados sempre de acordo com o tipo de máquina em que estão instalados, das condições de uso e do ambiente de utilização. Os principais modelos são:

  • 1 – Cobertura Telescópica2 – Proteção Sanfonada
  • 3 – Rolo Cortina
  • 4 – Esteira
  • 5 – Raspadora de Barramento

Qualidades fundamentais das Proteções de Máquinas

Seja qual for o modelo específico de Proteção escolhido e instalado é muito importante que ele apresente as seguintes características, fundamentais para seu bom funcionamento:

Deve oferecer segurança operacional – não adianta nada proteger a máquina, se ele oferecer riscos aos operadores e outros colaboradores da empresa.

Ter um funcionamento preciso – precisão é um dos mais importantes aspectos da indústria metal mecânica. Atualmente, tudo é feito e pensado para que os produtos fabricados tenham precisão de décimos ou centésimos de milímetros, garantindo seu perfeito funcionamento. Se os Equipamentos de Proteção também não atuarem com uma precisão satisfatória, podem influenciar no desempenho da máquina, impedindo seu funcionamento correto e, consequentemente, influindo negativamente na qualidade do produto fabricado.

Outro aspecto importante proporcionado pela precisão do Equipamento de Proteção é a economia energética. Quando projetados e construídos da maneira correta, não geram sobrecarga motora na máquina em que estão instalados, evitando assim um aumento do consumo de energia.

Longa vida útil – de que adianta preservar as máquinas para evitar paradas desnecessárias, se o Equipamento de Proteção não for projetado e construído para durar muito tempo e com qualidade? Parar uma máquina operatriz para fazer uma manutenção de emergência em um Equipamento de Proteção não faz muito sentido, certo? Por isso, o próximo item desta lista é essencial.

Componentes testados e de qualidade indiscutível – A qualidade das peças é que garante, junto ao projeto pensado em cada detalhe, o perfeito funcionamento do Equipamento de Segurança em conjunto com a máquina, além de sua resistência e durabilidade, mesmo sob as mais rígidas condições de operação, como grandes acelerações ou altas temperaturas.

Disponibilidade de peças sobressalentes – por melhores que sejam os componentes, o projeto e a construção do Equipamento de Proteção, sempre há a necessidade de reposição de suas peças devido ao desgaste, que é absolutamente normal. Ter fácil acesso às peças de reposição é indispensável para realizar as manutenções programadas com eficiência, evitando paradas prolongadas e desnecessárias

Projeto customizado – esta é uma das características mais importantes. Cada Equipamento de Proteção precisa e deve ser projetado caso a caso, com total atenção às características da máquina na qual será instalado, pois cada máquina tem suas particularidades e atributos únicos. Só assim, o funcionamento conjunto entre máquina e Equipamento de Proteção será perfeito e seguro.

Conheça a seguir, cada tipo de Equipamento de Proteção.

Coberturas telescópicas.

Além se serem robustas e confiáveis, devem atuar com precisão, garantindo segurança total e economia, tanto pela redução da manutenção, quanto na diminuição das paradas não programadas. Elas são compostas por diversas peças metálicas que se sobrepõe umas às outras e se movimentam paralelamente, com o auxílio de uma estrutura pantográfica – também conhecidas como tesouras – que mantém esses movimentos uniformes e proporcionais, entre as peças que as compõem, possibilitando precisão no seu curso e uma operação eficaz para a máquina, em um ou dois eixos (no caso dos quadros telescópicos, por exemplo).

Proteção telescópica tridimensional
Proteção telescópica tridimensional

As coberturas telescópicas são utilizadas tanto em formato plano, para proteger a abertura frontal de uma máquina, por exemplo, quanto em um formato tridimensional, para cobrir um cilindro pneumático, protegendo-o completamente enquanto ele se expande e retrai. Aliás, esta é uma das maiores qualidades das coberturas telescópicas: desde que projetada por quem realmente entende do assunto, ela pode ser utilizada em qualquer posição, seja ela vertical, horizontal, inclinada ou mesmo transversal, de acordo com cada necessidade específica.

Quadro telescópico
Quadro telescópico

Devido aos seus variados usos, elas podem ser montadas em diversos formatos: quadro telescópico (plano), em Z, retangulares, em veneziana, em cabana e muitos outros.

Quando equipada com módulos especiais, conhecido como Módulos High Speed, a proteção telescópica pode atuar com exatidão de movimentos e precisão mesmo em altas velocidades e grandes acelerações.

De modo geral, as proteções telescópicas podem ser construídas com os seguintes materiais e peças:

  • Chapas de aço de alta qualidade, com espessuras entre 1,5mm e 3mm. Podem ser usadas chapas de aço inoxidável. Devido à sua resistência, a proteção telescópica também pode ser montada também com chapas de piso, permitindo que os operadores possam transitar sobre elas, quando as máquinas não estiverem operando.
  • Sistemas de raspadores que são, por si só, uma proteção de máquina também.
  • Deslizadores e rolamentos
  • Olhais de suspensão
  • Calhas para água ou outros líquidos
  • Amortecedores
  • Tesouras (sistema pantográfico)

Proteções Sanfonadas

Construídas com materiais leves, elas são perfeitas para a proteção de máquinas com movimentos rápidos. Elas também são uma ótima opção para espaços limitados, devido à sua taxa de compressão (a diferença de tamanho entre a sua extensão máxima e seu recolhimento total).

Elas são indicadas para a proteção de cilindros pneumáticos e hidráulicos, barramentos, guias lineares e fusos.

Um dos seus grandes diferenciais é a possibilidade da criação dos mais variados formatos, nas mais diversas configurações. Além disso, um dos fatores de escolha das proteções sanfonadas é a ótima proteção contra cavacos e outros agentes presentes na operação da máquina e no ambiente de seu uso.

Proteção Sanfonada
Proteção Sanfonada

O ideal é que elas sejam produzidas com peças resistentes à temperatura e agentes químicos. Entre os materiais utilizados na sua produção:

  • Chapas de aço
  • Polyester, Nylon, Fibra de Vidro, Meta-Aramid, NOMEX®
  • Borracha

As Proteções sanfonadas geralmente são compostas pelos seguintes itens:

  • Sistemas de controle de extensão (tesouras, meias tesouras e fitas sanfonadas)
  • Rolete
  • Moldura externa
  • Moldura intermediária
  • Moldura guia
  • Deslizador
  • Trilho de acoplamento

Rolo Cortina e Esteira

Os sistemas de proteção de Rolo Cortina e Esteira são versões diferentes do mesmo tipo proteção, as esteiras flexíveis, porém produzidos com materiais diferentes. Elas protegem os operadores das máquinas, além da própria máquina, contra cavacos em alta temperatura.

Rolo Cortina

Perfeito para locais onde o espaço é reduzido e impossibilita a instalação de outros tipos de proteção, o Rolo Cortina funciona com um sistema de rolamentos e molas retroativas, que permitem que o rolo (uma lâmina flexível) seja esticado e também retraído, de acordo com os movimentos da máquina.

Seu uso mais comum ocorre em tornos, mandrilhadoras e máquinas fresadoras universais, nos quais protege a coluna e o barramento ao mesmo tempo.

A cortina, também é conhecida como lençol, pode ser produzida em tecido revestido ou aço inox, de acordo com seu uso específico.

A bobina pode permanecer aberta ou ser acondicionada em caixa de proteção, que normalmente apresentam raspadores instalados para impedir que os cavacos e outros elementos entrem na caixa quando a cortina é recolhida. Com funcionamento silencioso, o equipamento pode operar em grandes velocidades, sem problemas.

Assim como as outras proteções, suas dimensões são projetadas de acordo com a máquina em que serão usadas

Rolo Cortina com Caixa de Proteção
Rolo Cortina com Caixa de Proteção

Esteira

Assim como as cortinas, as esteiras são particularmente adequadas para a proteção de máquinas contra cavacos quentes. São compostas por perfis de alumínio extrudado (às vezes anodizado, para resistir à corrosão) interligadas, compondo uma esteira flexível.

Esteira de alumínio
Esteira de alumínio

Um dos principais elementos da esteira é a dobradiça (também conhecida como junta). Estes são os tipos mais usuais:

- Dobradiças (juntas) de poliuretano.
– Dobradiças (juntas) de poliuretano.
Dobradiça integrada no próprio perfil: cada perfil liga-se diretamente ao outro.  

As esteiras são criadas com perfis de características específicas, de acordo com o modo que serão utilizados. Por exemplo:

-Há modelos com perfis simétricos pensados especialmente para garantir grande flexibilidade, em ambas as direções de flexão. Quando utilizadas com juntas em poliuretano, são à prova de respingos.

Perfil Simétrico
Perfil Simétrico

Também há modelos com perfis projetados para criar, quando desenrolados, uma superfície nivelada que pode ser limpa por raspadores, ao mesmo tempo em que bloqueiam as dobradiças de poliuretano, impedindo que os cavacos cheguem a elas. Estes modelos também apresentam uma rigidez elevada quando submetidos à torção, além de grande capacidade de aceleração – até 1,5g e 150m/min.

Modelo com superfície nivelada.
Modelo com superfície nivelada.

– Alguns modelos com dobradiça integrada no próprio perfil (AsGS I, II, III e mini) oferecem outros diferenciais: alta resistência à temperatura (até 500°C), elevada resistência à tração – inclusive em comprimentos longos e possibilidade de uso sem guias laterais. São indicados para mecanismos de enrolamento.

Sistemas de raspadores de barramento.

Criados para manter as superfícies das máquinas e seus elementos limpas a cada passagem, os raspadores funcionam, podemos assim dizer, como rodo, que passam pelas faces planas, removendo cavacos quentes ou mesmo grandes cavacos que podem danificar as máquinas, suas esteiras e principalmente os barramentos – os “trilhos” que guiam o movimento de algumas partes das máquinas operatrizes. Estes barramentos devem estar permanentemente limpos, pois os cavacos podem marcá-los permanentemente com sulcos, ou ficar no caminho das partes móveis, prejudicando a precisão da máquina ou a parando totalmente, além de danificá-la. Podemos comparar o cavaco depositado sobre o barramento como um objeto depositado nos trilhos de um trem.

Raspador plano
Raspador plano

Os raspadores de barramento são compostos de um perfil de aço ou alumínio, ao qual é acrescentada a “lâmina” que passa pela superfície da máquina ou por seu barramento, limpando-as. Esta “lâmina” é geralmente fabricada em poliuretano, um material relativamente elástico, que trabalha bem com temperaturas de até 90°C e apresenta elevada resistência à abrasão. Além de remover os cavacos, os raspadores também removem os óleos refrigerantes das superfícies e barramentos. Alguns raspadores podem, no lugar do poliuretano, utilizarem NBK vulcanizado, que suporta a presença óleos refrigerantes e microogranismos.

Os raspadores podem ser fabricados nos mais variados formatos, dos retos aos criados para perfis específicos, como circulares, angulares e designs personalizados.

Raspadores em formatos customizados
Raspadores em formatos customizados

Conclusão

Como você deve ter percebido, as opções em Proteção de Máquinas são muitas e sempre há uma que é a solução perfeita para cada caso. Utilizar uma Proteção de Máquina é uma atitude inteligente do ponto de vista produtivo e de segurança, além do econômico. Se você ainda tem alguma dúvida, precisa de um esclarecimento ou quer saber ainda mais, entre em contato com a gente!

F.A.Q.

O que é uma Proteção de Máquina?
As Proteções de Máquinas são equipamentos utilizados por para a proteção de suas máquinas operatrizes.

Quais indústrias mais utilizam as Proteções de Máquinas?
A maioria das empresas que as utilizam são siderúrgicas ou do ramo metal mecânico.

Quais são os principais tipos de Proteção de Máquina?
Coberturas Telescópicas, Proteções Sanfonadas, Rolo Cortina, Esteira e Raspadores de Barramento.

Quais elementos de uma máquina a Proteção de Máquinas protegem?
Partes móveis: cilindros hidráulicos, cilindros pneumáticos, fusos, plataformas elevatórias e outros.
Partes fixas: barramentos e guias lineares.

Quais são as principais características que devo levar em conta na hora de encomendar uma Proteção de Máquina?

Segurança operacional, funcionamento preciso, longa vida útil, componentes testados e de qualidade, disponibilidade de peças sobressalentes e qualidade do projeto, que deve ser customizado.

Uma Proteção de Máquina serve para qualquer tipo de máquina?
Não. Cada máquina operatriz pede um tipo de Proteção específico, de acordo com suas características operacionais e suas dimensões.

Deixe um comentário